Dos meus dias

Viver consiste em construir recordações futuras. (Ernesto Sábato)


Deixe um comentário

felizmente só volta daqui a 4 anos

Começou ontem à noite quando o computador decidiu ser mais teimoso do que eu e pura e simplesmente não aceitar terminar a sessão, nem tão pouco desligar. Será que deixar descarregar a bateria por completo resolve alguma coisa? Vamos lá fazer a experiência. Pois… Parece que é hora de fazer cópia de uma séria de coisas que não existe em mais lado nenhum (eu sei, eu sei…) e rezar a todos dos santinhos para que o bicho não se passe de vez (e já são 2 da manhã). Depois de ter conseguido aguentar a manhã de aulas, e quando finalmente encontro quem me poderia ajudar (“é o que faz ter ‘objectos de design’ em vez de máquinas a sério…”), eis que o carregador resolve pifar. Que oportuno! Que maravilha! É preciso comprar um novo, porque não há ninguém com um a mais. E convém saber que, para além de não se encontrar em toda a parte, custa a módica quantia de € 80,00. Absolutamente fantástico! Agora, e quando finalmente me sento à secretária para trabalhar, estou tão atordoada que só me apetece ir dormir. 29 de Fevereiro foi um dia memorável.

Anúncios


2 comentários

da euforia à depressão em 30 segundos*

Acabei de saber que a proposta de artigo que enviei para um congresso internacional e especializado num dos tópicos do meu doutoramento foi aceite, com comentários bastante positivos dos revisores! Foi a minha primeira submissão (shame on me, eu sei) e não podia ter corrido melhor. O problema é que agora tenho um mês para escrever e enviar o trabalho final. Isto numa época em que tenho aulas aos magotes sobre coisas que nada têm a ver com o que vou apresentar. Ah!… e também calha bem ter iniciado ontem a fisioterapia por causa das costas e a terapeuta ter-me dito que é fundamental relaxar mais e usar menos o computador. Está-se mesmo a ver…

*ou não és nada exagerada