Dos meus dias

Viver consiste em construir recordações futuras. (Ernesto Sábato)


Deixe um comentário

the rain in Spain…*

Assisti hoje a uma apresentação de alguém com elevada formação académica e grande conhecedor do seu métier, mas cuja dicção era tão, mas tão má, que metade do que disse foi completamente incompreensível. Gostaria de ter tido oportunidade de lhe sugerir que procurasse alguém como o *professor Higgins, mas, infelizmente, não foi possível.


Deixe um comentário

a cultura e a (des)honestidade

Está na calha um projecto de Decreto-Lei (o 118/XII) que pretende taxar os dispositivos digitais de armazenamento em função da sua capacidade e do peso. (Do peso?!? Pois…) Diz-se que assim se irá proteger a propriedade intelectual e combater a pirataria. Na prática, se a coisa avançar, significa que cada um de nós terá de pagar pelo direito de armazenar documentos que são do domínio público, protegidos por licenças Creative Commons ou mesmo os que são da nossa autoria. A taxa, essa será entregue à Sociedade Portuguesa de Autores, instituição que deveria proteger os direitos dos autores, mas que não se inibe de utilizar abusivamente o nome dos seus associados.

Se acham, como eu, que este projecto é uma idiotice sem tamanho (e mais um assalto às nossas carteiras), assinem a petição pública e divulguem-na tanto quanto puderem.


Deixe um comentário

à consideração dos senhores do CEJ

Anular
n verbo
transitivo direto e pronominal
1. tornar(-se) nulo ou sem efeito; aniquilar(-se), invalidar(-se)
transitivo direto
Rubrica: termo jurídico.
2. tornar sem efeito válido (ato jurídico nulo ou anulável); nulificar
(…)
in Houaiis: Dicionário de Língua Portuguesa

Eu sou uma nulidade em Matemática, confesso. E tinha para mim que nulo era igual a zero. Mas eu até sou de Letras…