Dos meus dias

Viver consiste em construir recordações futuras. (Ernesto Sábato)


1 Comentário

as surpresas e o carinho dos amigos especiais

Interrompo o silêncio que por aqui se instalou para deixar, neste meu registo de recordações futuras, a nota de que acabei de receber um presente maravilho, vindo de uma pessoa linda, linda (por fora e por dentro), que erradia um brilho [ainda mais] especial, e que um dia tive a sorte de encontrar nestas lides blogoesféricas.

Nem imaginas como foi bom, porque tinha acabado de ver um mail daqueles que só apetece insultar o remetente.

Obrigada por teres tornado a minha noite muito mais luminosa.

P.S. Prometo que logo que consiga uns momentos de sossego actualizo aqui o estaminé. Estes têm sido tempos conturbados, com altos e baixos, ameaças de crises e renovar de esperanças. Uma montanha russa que se quer que abrande.
Anúncios


Deixe um comentário

é preciso (não) ter sorte…

Uma pessoa vive longe da família e chega a hora de vir de férias. Entra em contagem decrescente, começa a fazer as malas e sonha com os mimos dos que lhe são mais queridos, acompanhados de uns belos petiscos daqueles coisas que só há cá na terra. Entretanto, nas paragens por onde anda, as coisas começam a complicar-se e o regresso é antecipado um dia face ao inicialmente previsto. No meio da confusão lá chega ao aeroporto e na hora de embarcar o que é que acontece? Encerram o espaço aéreo por tempo indeterminado!

O R. está em Tripoli à espera de o deixarem vir para casa e a minha “mana” A. está aqui a roer-se toda. E se bem a conheço a esta hora já deve ter perdido uma meia dúzia de kg com os nervos.