Dos meus dias

Viver consiste em construir recordações futuras. (Ernesto Sábato)

ele há com cada uma

Deixe um comentário

Recebi um e-mail de alguém que desconheço por completo, e que está a fazer Mestrado numa instituição do ensino superior da nossa praça, com um pedido especial. Como vai trabalhar num tema sobre o qual existe “muita informação na Internet”, e numa pesquisa encontrou o meu nome ligado à área, quer que eu lhe forneça “a sebenta” de uma determinada disciplina para que na redacção da dissertação possa centrar-se nas coisas essenciais e não se perca com as acessórias. Pois… Eu também gostava que alguém me dissesse exactamente o que tenho de ler para o meu Doutoramento. É que seleccionar o que é realmente importante em várias centenas de referências bibliográficas dá uma trabalheira danada. Já agora, se alguém lesse tudo e me desse uma versão mastigada, prontinha a pôr na minha tese, isso é que era!

Como é que esta gente tem tamanha lata? Será que ninguém explicou à criatura que fazer um trabalho académico, seja ele de que natureza for, é uma coisa trabalhosa?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s